quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Faça amor, não faça pornô!

Atenção! Esse post contém conteúdo impróprio para menores de idade ou pessoas com frescuras.

A inglesa Cindy Gallop criou uma campanha que, num primeiro momento, pode soar estranho para algumas pessoas. Make love, not porn (faça amor, não faça pornô) nasceu baseada na experiência de Cindy. Aos 51 anos, ela começou a perceber nos homens com quem se relaciona – na faixa dos 20, 30 anos – um padrão sexual muito semelhante ao exibido nos filmes pornô. Não, Cindy não faz a linha puritana, muito menos certinha; ela curte filmes de sacanagem, o problema está em transformar esse tipo de filme em cartilha sexual.
O que acontece é que muitos homens, principalmente aqueles que cresceram assistindo filmes pornôs, acham que todas as mulheres gostam de fazer tudo aquilo que eles veem nos filmes. Mas o fato é que nem todas as mulheres são loucas por sexo anal ou gostam de levar gozo na cara, por exemplo. É claro que existem mulheres que curtem ser xingadas durante o sexo ou enfiar o pênis inteiro na boca, mas os homens tem que entender que isso não é uma regra! E cada mulher gosta de coisas diferentes.
Por esse motivo Cindy resolveu entrar numa empreitada contra a pornografia machista e de baixa qualidade, de olho também na educação sexual de jovens e crianças. Ela também defende a mudança dos filmes pornográficos, para que eles sejam feitos com uma qualidade maior, sem mostrar aqueles estereótipos da mulher de cinema pornô, uma coisa mais real e menos fake.
Cindy tem o site make love not porn, e também lançou o livro homônimo. Em ambos, ela traça um comparativo do mundo real versus mundo pornô, sempre com muito bom humor. Sua meta é conseguir investidores para crescer, e colocar essa teoria em prática. E um dos objetivos da campanha é trazer o assunto sexo à tona, afirmando que "é preciso falar de sexo, discutir a pornografia e a necessidade de educação sexual real".
Separei algumas comparações muito legais:
Comece de cima:
Mundo pornô - Tudo que um cara tem que fazer é enfiar os dedos na vagina da mulher e, instantaneamente, ela estará molhada e ansiosa para começar.
Mundo real - É bem mais fácil para um cara ficar excitado quando uma garota vai direto para o pênis, do que é para uma garota quando o cara vai direto para a vagina. Beijar, tocar os seios e lambidas em geral ajudam a deixá-la estimulada. Use como regra: não toque a vagina de uma mulher até que ela peça por isso (mesmo que seja sem palavras).
Na cara?
Mundo pornô - Os homens adoram gozar no rosto das mulheres e elas sentem muito prazer com isso.
Mundo real - Algumas mulheres até curtem gozo na cara. Outras não. É uma escolha totalmente pessoal e está longe de ser uma unanimidade.

Baba, baby, baby baba
Mundo pornô - Saliva por todas as partes, e sempre o máximo possível.
Mundo real - Algumas mulheres gostam de litros de baba na vagina. Outras não. Alguns homens gostam de saliva no pinto. Outros não. Se você não é louca por isso, diga. Se você é, diga também.

Gozando (de verdade)
Mundo pornô - As mulheres gozam o tempo todo em posições em que o clitóris não está sendo tocado.
Mundo real - Tem que haver algum tipo de pressão rítmica sobre o clitóris para fazer uma mulher gozar. Pode ser com o osso púbico, a língua, os dedos ou qualquer outra coisa, mas tem que ser lá.

Como é que é?
Mundo pornô - As mulheres amam ser chamadas de “putas” e “vadias” enquanto transam.
Mundo real - Algumas pessoas gostam de uma conversinha suja e fazem isso naturalmente. Outras mulheres ficam excitadas por termos picantes. Mas não são todas. Se você não gosta do que está sendo dito durante o sexo, dê um toque. Se você gosta, fale também.

Questão de pele
Mundo pornô - A transa é pautada pelos ângulos da câmera. Isso quer dizer que, na maioria das vezes, as únicas partes dos corpos que se tocam são as genitálias.
Mundo real - Uma das coisas boas no sexo é o prazer da pele na pele. É ótimo transar com os corpos colados. O que não acontece muito nos filmes pornô porque atrapalha a câmera, que quer focar a penetração em close.

É das carecas que eles gostam mais?
Mundo pornô - As mulheres não têm nenhum pelo lá embaixo.
Mundo real - Algumas mulheres fazem depilação total. Outras preferem apenas aparar o excesso. Mas depilação precisa ser vista como uma opção, não como regra.

Lá mesmo?
Mundo pornô - Todas as mulheres adoram sexo anal.
Mundo real - Muitas mulheres não gostam de sexo anal, outras amam. Homens, se perguntem como se sentiriam se alguém enfiasse um pinto em vocês. Pois bem... É ótimo quando todos os envolvidos gostam da ideia. Mas nem sempre acontece.

A hora do engasgo
Mundo pornô - No sexo oral, as mulheres adoram ter a cabeça agarrada e o pinto empurrado à força goela abaixo.
Mundo real - Algumas mulheres podem até gostar, mas, baseado em uma amostra não científica, muitas – muitas mesmo – não gostam. Asfixia, sufocamento e ânsia de vômito durante o sexo são tremendamente brochantes. É uma boa ideia checar se ela é a fim disso antes.

Um comentário:

  1. Thank you for the coverage!

    Cindy Gallop
    http://makelovenotporn.com

    ResponderExcluir

Seu comentário nos deixa feliz! Obrigada e volte sempre! =D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...